Como o Big Data pode ajudar seu marketing político digital?

Entenda como o WhatsApp pode ser fundamental para sua campanha política
março 27, 2017
10 dicas de ações de pré-campanha política
abril 30, 2017

Atualmente, a tecnologia é usada em todos os setores. Educação, comércio, indústria — tudo vem usufruindo das vantagens oferecidas pela tecnologia, especialmente pela tecnologia digital. A área publicitária também vem se desenvolvendo e aproveitando os benefícios tecnológicos do século XXI. Para os políticos, vale salientar um recurso dinâmico e poderoso, mas que ainda é pouco utilizado em nosso país: o Big Data. Conheça um pouco mais sobre ele e tire suas próprias conclusões!

O que é o Big Data

O Big Data é um conjunto de softwares que, a partir de grandes bases eletrônicas de dados, faz complexas análises. O Big Data reúne, analisa e processa informações a uma velocidade espantosa (informações vindas de meios diversos, como comentários em redes sociais e fóruns, localização por GPS, fotos no Instagram e check-ins no Foursquare). Segundo a Wanted Analytics, a demanda por profissionais com experiência em Big Data mais que dobrou em 2014 (123%). E o grande impulsionador dessa ferramenta foi o presidente norte-americano Barack Obama.

Barack Obama e o Big Data

O publicitário que trabalhava ao lado de Obama usou os dados fornecidos pelo Big Data para fazer da sua campanha um verdadeiro sucesso. Os dados foram utilizados para:

Organizar um jantar cuja finalidade era arrecadar fundos para a campanha, sendo o público-alvo mulheres de 40 a 49 anos;

Medir, em tempo real, as intenções de voto;

Fazer a seleção dos meios mais eficazes para o investimento em publicidade.

A partir do Big Data, Obama criou uma secretaria de serviços digitais semelhante a um ministério, de forma a analisar dinamicamente os dados massivos produzidos pelo governo.

Impulsionando campanhas políticas no Brasil

O Big Data permite uma análise do comportamento dos eleitores em tempo real. Essa análise favorecerá o ajuste da campanha a cada região, ou seja, campanhas específicas para públicos específicos. Isso trará resultados mais positivos, visto que a população brasileira é bastante multiforme, variando conforme as diferentes regiões.

Estratégias definidas a partir do Big Data

Será possível definir estratégias a partir da análise dos dados massivos proporcionados pelo Big Data. Será uma forma de associar o marketing político a estratégias bem-definidas para as campanhas, considerando a diversidade cultural do país, o momento atual e as novas formas de pensar que vêm se afirmando não só entre os jovens, mas em boa parte da população que vota.

Dados analisados cientificamente

As estratégias políticas e toda a campanha vão se tornando, assim, alvo de estudo da tecnologia e da análise científica, baseadas em dados mais precisos, que podem ser calculados, definidos e manipulados com exatidão e mais possibilidades de acerto. Não é à toa que muitos especialistas consideram a vitória de Barack Obama como uma conquista do Big Data.

Soluções analíticas e estratégias bem direcionadas

A partir de fontes de dados diversificadas, que incluem desde redes sociais a estatísticas matemáticas, é possível definir soluções analíticas que contribuam para a elaboração de estratégias de marketing digital bem direcionadas.

À medida que os publicitários brasileiros forem utilizando os recursos do Big Data com mais eficiência e em diferentes campanhas eleitorais, serão capazes de descobrir todo seu potencial e as diferentes formas de explorá-lo. Se você trabalha com publicidade, comece a degustar as muitas opções do Big Data!

Registre aqui a sua opinião sobre o post, fale o que pensa sobre o Big Data e se você já aproveita um sistema de gestão desses dados!

rencial competitivo para as suas estratégias de marketing político eleitoral? Deixe sua opinião nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *