Entenda como o WhatsApp pode ser fundamental para sua campanha política

Facebook Marketing
6 ações de marketing no Facebook para você começar a usar agora!
fevereiro 16, 2017
Como o Big Data pode ajudar seu marketing político digital?
abril 19, 2017

Não é difícil encontrar nas ruas, em escolas, faculdades ou até mesmo em ambientes de trabalho quem esteja trocando mensagens no WhatsApp. É uma ferramenta que se incorporou a rotina de 900 milhões de usuários em todo o mundo, segundo reportagem do portal de notícias G1. Em uma campanha política o uso dessa plataforma começa a ganhar a força por suas características, especialmente a popularidade e as formas de utilização. Acompanhe este post e veja como o bom uso desse canal de comunicação é fundamental em uma eleição.

 

WhatsApp em uma campanha política

No marketing político o WhatsApp possui diversas utilidades. Você pode criar grupos para organizar a comunicação interna da equipe de campanha, se reunir com militantes e líderes de opinião pública, tirar dúvidas dos seus eleitores, propor debates e ouvir sugestões da população de acordo com temas distintos (ex.: criar um grupo de discussão sobre educação, outro sobre mobilidade urbana, serviços públicos etc.).

Você ainda pode promover a integração com outras mídias sociais usadas na campanha, como Facebook, Twitter, Instagram e YouTube. Podem ser compartilhados links de artigos do blog da candidatura. Enfim, o propósito é veicular um conteúdo interessante, atraente e que envolva o contato em mais de um canal.

Planeje com antecedência

Pense no aplicativo como um complemento, uma opção a mais para seu candidato se comunicar com o público. Portanto, não exclua outras opções para priorizar o WhatsApp. Cada plataforma contribui com a campanha à sua maneira, uma vez que possui públicos e modos de uso distintos.

Alguns cuidados devem ser tomados para fazer marketing político no WhatsApp. Atente-se ao fato de que a comunicação no aplicativo é mais privada que em redes sociais. É parecido com a comunicação via SMS.

As pessoas estão acostumadas a usar a plataforma para conversar com parentes, colegas de trabalho e pessoas próximas. Seu candidato não será o melhor amigo do eleitor e este, por sua vez, não deseja ser alvejado frequentemente com mensagens da sua campanha.

Não faça SPAM

Não use o WhatsApp para enviar propagandas seguidamente. Se você não gostaria de receber esse tipo de conteúdo quando abrir o aplicativo, imagine os eleitores — muitos deles sem o menor interesse em política.

Converse com as pessoas

Usuários de WhatsApp utilizam o aplicativo para trocar mensagens, enviar áudios, fotos, memes e vídeos. A linguagem tem um tom informal, leve, pessoal e de conversa. Portanto, humanize a comunicação da sua campanha política nessa plataforma.

Envie imagens ou vídeos da rotina da campanha, como reuniões políticas ou partes do projeto de campanha. As mensagens devem ser curtas, pois dificilmente alguém irá ler um texto longo. Saber como seu público-alvo se comporta no aplicativo é o primeiro passo para definir seu estilo de comunicação.

Não seja invasivo

Se uma pessoa não cadastrou o número de telefone voluntariamente em sua lista de contatos, não envie mensagens para ela. Além de ela não ter autorizado ou demonstrado interesse no que sua campanha tem a comunicar, você estará gastando tempo e dinheiro com um eleitor que dificilmente votará em seu candidato.

Conheça seu público

Crie formulários no seu site, blog ou convide as pessoas em posts nos perfis de redes sociais. Deixe que elas cheguem até você. Isso pode ser feito com uma landing page pedindo informações úteis, como temas de interesses, bairro/cidade, se tem filhos e/ou área de trabalho. Será uma forma de organizar os dados, segmentar sua base de contatos e otimizar a campanha por meio do WhatsApp.

Esteja ativo e se aproxime dos eleitores

Um diferencial do WhatsApp está na sua facilidade e rapidez de uso. A qualquer hora e momento o usuário pode pegar o smartphone e acessar o aplicativo para tirar alguma dúvida ou enviar ideias para o candidato. Como a aproximação e o encantamento dos eleitores está ligada ao quanto o político está acessível à população, nada melhor do que não demorar para responder e ser solícito com as questões enviadas.

Usar o WhatsApp em uma campanha política requer muito cuidado e monitoramento para acompanhar o intenso fluxo de informações. A atenção deve ser redobrada em disputas com grande eleitorado, muitas vezes pode se tornar difícil estabelecer uma comunicação rápida e que atenda a todos os interesses. Contudo, é uma ferramenta com alto potencial de alcance e disseminação das suas mensagens, o que gera um diferencial competitivo para o seu candidato em uma eleição.

O que você pensa a respeito da utilidade do WhatsApp em uma campanha política? Pretende usá-lo nas próximas eleições? Compartilhe suas ideias nos comentários!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *